Superpredador x Superpredador

E quando uma espécie (espécie exótica) é introduzida em um ecossistema ao qual ela não pertence, vai dar problema?

 Claro que sim! Uma espécie exótica não possui inimigos naturais (predadores, competidores ou parasitas) no ecossistema ao qual foi introduzida. Assim, sua população tende a crescer de forma descontrolada, afetando negativamente a teia alimentar.

  Um exemplo mundialmente famoso ocorre na Flórida (EUA), no Parque Nacional dos Everglades. Cobras piton (Python molurus bivittatus), naturais da Birmânia (Ásia) foram introduzida nos Everglades de forma irresponsável por cidadãos americanos que as importaram da Ásia, mas que se arrependeram de criá-las em casa (cativeiro).

  Segundo estudos, os números de ptions e de mamíferos  nativos dos Everglades estão variando de maneira inversamente proporcional, isto é,  mais cobras invasoras e menos mamíferos nativos. Fácil de entender: as pitons estão comendo os mamíferos, aves e até os ”alligators”, grandes crocodilianos dos Everglades. 

   A cobra piton pode aingir 5 metros de comprimento e mata suas presas por constrição. Não tem predadores naturais na Flórida, portanto cabe ao homem assumir esse papel: mais de 1.800 cobras já foram removidas do Everglades nos últimos 11 anos, segundo a direção do Parque Nacional dos Everglades.

Para saber mais leia:

http://blogs.estadao.com.br/herton-escobar/invasao-de-cobras/

  1. anaheloandrade reblogged this from planetabio
  2. planetabio posted this